"O gato é uma lição diária de afeto verdadeiro e fiel. Suas manifestações são íntimas e profundas. Exigem recolhimento, entrega, atenção." (Artur da Távola)

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Casa nova, aventuras novas! (Em 06/12/2010)

Oi, pessoas! Bem, tem um detalhe muito incômodo em nossa nova casa, que acho que ainda não contei a vocês: UMA VARANDA! Isso mesmo, uma varanda! Mas não é qualquer varanda, pois ela não é regular, se é que vocês me entendem. Não, né? Bem, fico então devendo uma foto, onde vocês possam ver que realmente não é possível eu colocar uma tela de proteção.
Na verdade, o que quero dizer, é que essa varandinha causa uma grande preocupação, pois claro que nossos gatos correm o sério risco de cair dela. Claro que a Mel já deu umas boas passeadas no parapeito, enquanto eu e Marcos nem conseguíamos respirar, apavorados! Sendo assim, claro que a Lori não podia ficar fora dessa! Assim, quando menos esperei, lá estava ela! Eu paralisei e dei um grito bem tímido(se é que isso é possível) chamando o Marcos, que por sua vez chamou por Deus! Por fim, me aproximei muito devagar, e pra completar: ela PULOU!
                                              
                                                 Acreditem, minha ceguetinha PULOU!



Pro lado correto, pessoas! UUUUFFFAAAAAA! Para nosso alívio, pudemos respirar novamente!
E aí fico pensando se podemos fazer algo mais além de rezar! Não, né? Pq como já disse, não tem como colocar tela, e aí é entregar pra Deus, São Francisco, e quem mais puder proteger meus anjinhos!
E depois disso nem preciso dizer que a danadinha já está mais que adaptada na nova casa, né? Andando por todos os lugares, dormindo com papis e mamis, sabendo onde fica a comida, areia, etc. Adaptação com sucesso total! E nós... respirando até a próxima traquinagem! kkkkk

Brincadeirinha: Onde está a Lori?

Não está tão difícil, né, gente? kkkkk.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Conhecendo o novo Lar (Em 05/12/10)

Olá pessoas! Um dia após a mudança de casa, estamos quase que literalmente acampados, com caixas espalhadas por todo lugar, dormindo nada sala (tentando, né? Pois as gatas fazem uma zoeira!), etc. E aí todo mundo sofre com isso: eu, Marido, e minhas crias todas. Mas para minha surpresa, a Lori está se adaptando perfeitamente. Mesmo ainda muito cautelosa com suas caminhadas, ela está explorando cada cantinho do novo lar, e se familiarizando com o mesmo, de maneira gradativa, sem medo! Sendo assim, a adaptação tem tudo para acontecer sem traumas. Bom demais!!!!!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Adoção? Compra? Gatos dominando o Mundo! Eheheheheh

Oi, Pessoas!

Li essa reportagem no site da Globo.com, achei muito interessante e postei aqui para vcs darem uma olhadinha!


Adoção de gatos cresce e passa a de cachorros; preço é principal motivo

O número de gatos no país aumentou 13,3% em 2009. Já o cachorro não está com essa bola toda, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos para Animais de Estimação. O crescimento foi de apenas 6,4%.

Gato ou cachorro? Qual é o animal de estimação preferido? Uma pesquisa revelou que são os gatos que estão com tudo no momento. As vantagens? Eles precisam de menos atenção e é mais barato criar gato do que cachorro.
A gata Charlote é o bebê da casa da vigilante Elizete Morais. Não faz barulho nem exige tanta atenção.

“Ele é o tempo todo carinhoso”, elogia Elizete.

Até José Eustáquio se apaixonou por Charlote. Logo ele, que detestava gatos. “O grande xodó é a nossa Charlote”, afirma.
Gato geralmente é assim: dorme muito, come pouco. Os donos quase não gastam com ração. Daí porque adotar os bichinhos é cada vez mais comum, mesmo entre aqueles que não têm dinheiro sobrando. É o caso da estudante Tatiane.
“Eu não poderia ter um animal que me desse muita despesa. E ela não me dá despesa nenhuma, só felicidade. É uma gracinha”, derrete-se.
É o que diz uma pesquisa do Sindicado da Indústria de Produção para Saúde Animal: com o aumento da renda dos brasileiros, os gatos estão por toda a parte.
Segundo a pesquisa, hoje há 17 milhões de gatos por aí. A metade vive na casa de famílias mais pobres.
O número de gatos no país aumentou 13,3% em 2009. Já o cachorro não está com essa bola toda, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos para Animais de Estimação. O crescimento foi de apenas 6,4%.
“As pessoas estão adotando mais gatos, estão procurando mais para poder criar por conta da facilidade”, diz a veterinária Rosana Aguiar.
Nesse ritmo, diz a pesquisa, os gatos devem se tornar mais numerosos que os cães entre 2017 e 2020. Não se depender da corretora Elaine Lola, que acha o Baunilha insubstituível.
“Eu ainda prefiro meu cachorrinho. Esse aqui eu não deixo de jeito nenhum, não troco mesmo”, garante.

Agora vamos refletir: Isso é bom ou ruim? Afinal, mais gatos vendidos, aumentam o índice de animais abandonados, afinal, vcs não acham que esses  persas na reportagem são realmente adotados, né, gente? Então eu deixo aqui meu apelo e da Lori tb. Afinal, ela realmente foi beneficiada por uma ADOÇÃO: NÃO COMPREM, ADOTEM!
Bem que eu sei como é difícil olhar um gato lindo a venda, e resistir, mas não esqueçam que para cada gatinho que você compra, é um de rua a quem você condena a morte, pois o espaço na sua casa estará preenchido, certo?

Bjus a todos!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Dia de Mudança (Em 04/12/2010)

Amigatinhos, hoje foi um dia muito estressante para mim, e acho que para toda minha família também. Foi dia de mudança! Sim, lembram que expliquei aqui que minha mamis andava ocupada porque estava preparando nossa mudança de casa? Então... Foi hoje. O problema, é que para isso, ela levou a mim e a minhas irmãs para a casa da minha avó, achando que assim iria nos estressar menos. Minha irmã Mel, sei que nem se estressou, pois como ela já morou lá, se sentiu em casa. Fora que ela é uma fera, então não tem uma gota de medo dos gatos ou dos cachorros da minha avó, e faz todos correrem com medo dela. Kkkk. Minha irmã é imbatível! Já minha irmã Rubi, ficou bem receosa, mas conseguia se defender e se esconder nos lugares mais legais. Quanto a mim... Tadinha de mim, não é, amigatinhos. Como eu ia ficar numa casa onde nunca havia andado, cheia de gatos e cachorros, e sem enxergar nada? Fiquei amuada, né? Não gostei! Passei o dia inteiro escondida e tensa. Não consegui comer, fazer minhas necessidades, e nem dormir direito. A verdade é que fiquei com muito medo daqueles barulhos estranhos, e tudo o mais.
Minha mamis chegou só a noitinha pra buscar a gente, e mesmo assim ainda ficou lá um bom tempo conversando com a família humana dela. Sabe como é, né? Cheio de gente, fica aquela bagunça! Mesmo assim minha mamis percebeu que eu estava tensa, e resolveu me tirar do esconderijo, pra que eu fosse comer, mas logo que eu tentei sair do lugar, veio um dos meus primos (gatinhos da minha avó), e me deu um tapa! Minha mamis brigou com ele e me pegou no colo. Me atraquei no pescoço dela, e garanti que dali ela não ia me tirar. Aí sim consegui relaxar, e até dormi um bocado.
Só que não acabou por aí, né? Mais tarde fomos para a casa nova, e aí... Haja “cara na parede”, “cara na cadeira” e onde mais eu pudesse esbarrar. Amigatinhos, tudo novo, vou ter que aprender tudo de novo! Que coisa! Mas tudo bem, eu já percebi que tem bastante espaço, e vou conhecendo aos poucos, afinal, se mamis nos trouxe pra cá, é porque era melhor assim, pois a mãe da gente não faz nada pro nosso mal, muito pelo contrário, não é mesmo?
Lambeijocas pra vcs.

Eu em um cantinho da casa nova.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Dormir para quê? (Em 01/12/2010)

Eu mereço! Mereço mesmo! Vou contar mais uma ótima para vocês. A Lori está o Dudu quase por completo! Só falta virar macho! Kkkk
Bom, além das últimas peripécias que tenho contado, nessa noite, a arte dela foi ficar me acordando para ganhar carinho, e inclusive me mordendo, e vindo respirar pertinho do meu rosto(idêntico ao comportamento do Dudu). Cheguei a brincar com meu marido, dizendo que só pode ser o Dudu que continua por perto dando todas as instruções de como ela deve se comportar para eu não esquecer dele. Rssss. Será que seria possível? É que estou impressionada de verdade, pois a Lori tinha suas manias, mas nada tão acentuado, tão igual ao comportamento do irmão.
Danadinha descansando com a Mamis!
Enfim, não estou incomodada, de certa forma agradeço a ela, pois está ocupando bastante nossa mente, para que a família não sofra tanto com a ausência do nosso amorzinho. É um presente que ela se torne tão sapeca! Vamos ver o que mais virá!


Lori ou Dudu? (Em 30/11/2010)

Hoje a Lori deu prosseguimento a saga de “suprir a ausência do Dudu”! A boa da vez foi que ela conseguiu escalar(não sei como) o arranhador, onde estava a ração(especial) da Mel, para comer, já que essa é mais gostosa que a dela! Gente, mas vocês precisam ter noção de como é o arranhador, então para isso, aqui está uma foto da sapeca em cima dele. Parece até exagero minha adimiração, mas para uma gata cega, foi mesmo uma proeza!

Bem, não sei qual a atitude mais corajosa, se foi a escalada, ou comer a ração da Mel, se arriscando a levar um tapão dessa irmã que é uma fera! No caso do Dudu, ele nem ligava se a Mel ia reclamar. Acho que a Lori aprendeu mesmo todas as lições com ele, já que era ele quem ela seguia.
Aliás, é uma boa observação sobre gatos cegos, viu? Quando fui adotar minha ceguetinha, a pessoa que estava cuidando dela, disse que ela estava seguindo um dos gatos enjaulados com quem convivia, e que todos os gatos cegos faziam isso, escolhiam outro para guiar eles pelo ambiente. E assim minha Lorizinha fez quando chegou em casa, adotou o Dudu, e ele, muito sociável, fez o mesmo com ela. Confesso que fiquei bem preocupada, pois ela escolheu o mais danado da trupe, e assim eu ia ter bem mais razões para enlouquecer. Agora que ele se foi, ela está tentando fazer o mesmo com a Rubi, e essa está quase sucumbindo, pois também é um amorzinho de sociável, e com certeza é bem mais quietinha que o outro. Vamos ver no que vai dar essa parceria!

Lori, Lori! (Em 28/11/2010)

Olá, Pessoas! Hoje está completando 01 mês que trouxemos Lorizinha para casa. Deveria ser um dia de comemoração, mas ontem o Dudu virou estrelinha, então a comemoração não aconteceu, na verdade. Em compensação, outras coisas interessantes estão acontecendo, como por exemplo, a Lori estar se esforçando ao máximo para suprir a ausência do irmãozinho. É isso mesmo. Gente, a criatura está tão, mas tão sapeca, que parece o próprio irmão. Não, não foi de uma hora para outra. Há uns dois dias venho reparando que ela está mais danada, inclusive atazanando o juízo da Rubi, sua irmã mais nova, dentre outras “cositas mas”. Está incrível de se observar. E entre todas as traquinagens, houve uma que me deixou boquiaberta. Pena que não consegui correr para filmar: A Lori caçando uma mosca! Isso mesmo, caçando uma mosca. Aí vcs me perguntam: “Mas como, se ela não enxerga, e a mosca voa?” Gente, gente, acho mesmo que deveria haver um estudo científico para explicar, pq eu mesma, não sei, não. Quer dizer, presumo que seja pela audição altamente aguçada, devido a ausência da visão. E vocês precisavam ver que para onde a mosca ia, Lori acompanhava com a cabeça, como se estivesse enxergando! KKKKK. Incrível mesmo. Lindo de se ver.
Depois disso, ela ainda conseguiu a proeza de escalar uma das cadeiras da cozinha (furando com as unhas, claro!), e com isso chegar em cima da mesa (alta, diga-se de passagem!). Enfim, o que mais esperar dessa criaturinha? Tudo, né?
E alguém ainda tem alguma dúvida de que gato cego se adapta tão bem quanto qualquer outro? Eu, não mais! Ahahahahaha!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Pra variar... Aprontando! (Em 23/11/2010)

Oi, amigatinhos!!!!! Mamis andou escrevendo bastante sobre mim, não foi mesmo? Então pra ela descansar um pouquinho, agora eu irei escrever.

Hoje eu fiz algumas travessuras, e a mamis ficou pra arrancar os cabelos. Como já contei para vocês, eu não entendo o motivo de tanta preocupação, mas respeito minha mamis atenciosa. Ihihihih. Bjo, mamis!
Bem, a primeira travessura foi subir na janela. Isso mesmo, pela primeira vez eu subi em uma janela. Mas não foi exatamente em um pulo só. Na verdade fui indo por cima de um monte de bagunças que tem no “quarto das bagunças” na minha casa, e aí consegui chegar na janela. Fiquei lá toda faceira reconhecendo o terreno, até que mamis chegou e caiu na gargalhada, pois apesar de ficar preocupada, ela entende que é inevitável que eu apronte dessas. Mesmo assim nem preciso dizer que ela me tirou de lá, não é? Ah, amigatinhos, eu não gostei muito, pois queria explorar mais e aprender como descer sozinha. Mas tudo bem, na próxima eu consigo. Ihihihih.
A outra travessura foi mais perigosa, e quando lerem, vocês irão entender o porquê!
Bem, como mamis escreveu anteriormente, ela colocou uma fitinha no meu pescoço, e não me dei muito bem, até que ela apertou de um jeito que não me sufocasse, mas que também eu não conseguisse me enganchar novamente. Só que hoje, um dia após os primeiros sustos por causa dessa bendita fitinha, eu aprontei o seguinte: Estava eu em cima da cama com mamis, ela estava lendo alguma coisa, e eu aprontando. Até que por falta de com o quê brincar, resolvi morder novamente a fitinha, mas como ela estava apertada, não consegui passar mais que um dente por dentro dela. Aí, amigatinhos, fiquei com a fita enroscada em apenas um dentinho meu. Claro me agoniei bastante, porque começou a puxar e doer meu dentinho. Comecei então a me debater, e quando mamis viu a arrumação, ficou muito agoniada também, sem saber como resolvia aquilo. Até que ela raciocinou e resolveu cortar a bendita, de uma vez. Foi um pouco complicado, porque por conta da dor, eu não queria ficar quieta, mas mamis conseguiu me segurar e deu fim ao meu sofrimento. Nossa! Que susto! Ainda bem que eu resolvi fazer essa bobagem somente quando mamis chegou do trabalho. Já pensou se faço enquanto estou sozinha? Corria o grande risco de arrancar meu dentinho, e sei lá mais o quê! Nã! Que brincadeira besta, amigatinhos. Não repitam isso de jeito algum, tá?
Ah, agora fiquei sem fitinha mesmo. Mamis não teve mais coragem de colocar nada no meu pescoço. Ihihih. Ainda bem!
Lambeijocas para todos!

Sustos! (Em 22/11/2010)

Pessoas, descobri mais uma coisa que pode ser muito perigosa para a Lori: Uma fitinha no pescoço! Isso mesmo. Vou explicar.

Hoje fomos retirar o Dudu da internação na clínica, e quando chegamos em casa, a primeira coisa que fiz foi colocar uma fitinha vermelha no pescoço dos meus 04 filhos, pois como a doença do Dudu estava sem justificativa, pensei que podia ser quebrante (mau olhado), então seria melhor previnir. O problema foi que algum tempo após colocar a fita na Lori, ela começou a se debater, como se estivesse tendo um ataque epiléptico! Inclusive bateu a cabecinha no chão e na parede várias vezes, até que eu e o pai dela conseguíssemos segurar ela no colo, e cortar as pontas da fita, pois percebemos que era disso que ela estava tentando fugir! Pois é, gente, a maluquinha se assustou com as pontas da fita! Com certeza as mesmas tocaram no corpo dela, e por não enxergar, a bichinha ficou desesperada! Ok, então cortei as pontinhas e aprendi a lição! Mas não acabou por aí, pouco tempo depois a danada resolveu morder a fita, já que eu havia deixado folgada. E assim prendeu o maxilar por dentro da fita! Lá vai a maluquinha se debater de novo, até que eu resolvi cortar a fita e colocar outra bem mais apertadinha, quase colada ao pescoço! Ufa! Um sufoco! A Lorizinha correu sério risco de se machucar feio. Fiquei bastante assustada com o modo como ela se debateu, mas aparentemente está tudo bem.
Assim, pessoas, aproveitem bastante para tirar lições do que escrevo aqui, pois vocês podem evitar sérios acidentes com seus amorzinhos!
Bjinhos!!!!!

+ 02 Dicas sobre cuidar de Gatos Cegos

Oi, Pessoas. De vez em quando eu vierei aqui complementar a listagem de dicas para aumentar a qualidade de vida de nossos gatinhos cegos. Agora vou citar duas, e ambas também são a partir de minha vivência, e uma delas inclusive, foi comentada por uma de nossas seguidoras, a Heloize Tavares.

- Evite mudar as mobílias de lugar. Esses bichanos se movimentam pela casa considerando a localização de qualquer impecílio, assim, quando as coisas vão para lugares diferentes, pode se preparar para ver cabeçadas e também quedas que podem ser bem perigosas.

- Cuidado com os enfeites e a coleirinha que você põe em seu gato. Escolha aqueles que não ficam com pontas penduradas, pois os gatinhos podem se assustar com aquelas pontas tocando o corpo deles inesperadamente. Aconteceu com a Lori, e ela se debateu muito, batendo a cabeça na parede e no chão. Ou seja: Perigo!

Beijos.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Acreditam? (Em 21/11/2010)

KKKK. Amigatinhos, definitivamente as pessoas são muito engraçadas! Vou explicar para vocês porque estou dando gargalhadas!
Hoje, minha mamis recebeu um casal de amigos que ficou bastante curioso ao me observar, o que é bem normal, pois todos que aparecem aqui reagem assim, com muita curiosidade e admiração! Eu fiquei meio assustada no começo, mas logo percebi que não iriam fazer nada de ruim comigo, então comecei a transitar pela sala, e ouvi minha mamis contando toda vaidosa como eu me comportava, e como era sapeca! Decidi então mostrar para as visitas como sou mesmo esperta, então comecei a brincar com a bolinha de papel (uma das várias que mamis deixa espalhada no chão, pra gente brincar)! Aí veio a parte engraçada, pois o homem disse que eu devia enxergar alguma coisa! Aí mamis explicou que não tinha como, que meu olhos tinha sido retirados, mas ele não se conformou e ficou tentando encontrar alguma explicação para que eu continuasse enxergando, e minha mamis repetiu que minhas pálpebras eram emendadas, foram costuradas na cirurgia de retirada dos olhos, mas ele continuou tentando explicações, vcs acreditam? Kkkkkkk! Até que a namorada dele perguntou: “Amor, que parte da gata ser cega, vc não entendeu?” kkkkk. Todos caíram na risada! E eu também, não é, amigatinhos?
E penso: Porque será que os humanos tem tanta necessidade de encontrar explicação para tudo? Porque simplesmente não acreditam que coisas incríveis acontecem? Estou me adaptando perfeitamente a ausência dos meus olhos! Não teria nem como estar enganando alguém, apenas desenvolvi mais meus outros sentidos, como a audição. Como minha mamis diz: “Deus não nos dá e nem nos tira tudo. É só uma questão de perceber e acreditar!” E vcs, acreditam?
Lambeijocas!

10 Dicas de cuidados com Gatos Cegos

E aí, pessoas! Como a Loló já postou por aqui, aos pouquinhos irei colocando o diário dela em dia, até que a gente consiga postar tudo em tempo mais atual. Por agora, eu irei dar umas dicas de atitudes que aprendi durante minha convivência com a Lori, há apenas 01 mês e 10 dias. Então vamos lá:

1ª - Não corte as unhas do seu felino. Elas irão ajudar durante as brincadeiras, e inclusive durante escaladas, pois sem noção de altura, muitas vezes ele irá preferir escalar o local, e para isso as unhas ajudarão bastante;

2ª - Diga ADEUS ao seu sofá, cadeiras, camas, tudo o que puder ser danificado pelas unhas, pois esses objetos irão virar parque de diversão, por serem lugares de fácil acesso, e como o gatinho vai escalar essas "montanhas", não tem como evitar os arranhões;

3ª - Coloque esponjas no pé de todos os objetos que você puder, como pé de cadeiras, mesas, cama, enfim, tudo o que estiver pela casa, e seu gatinho possa bater de cara, pois algumas vezes, por estarem empolgados com as brincadeiras, ou mesmo assustados, eles se movimentam rapidamente, o que impede a percepção da barreira que está em sua frente. Nessas horas a Lori bate bastante a cara, então a esponja é um bom truque para a maioria dos lugares, pois com paredes não dá, né? ihihihih.

4ª - Quando pegar o gato no colo, e for colocar o mesmo de volta ao chão, ponha ele encostado em algum lugar que possa reconhecer, tipo o pé do sófá, o canto da parede, enfim, onde ele possa se orientar quanto a localização.

5ª - Se a casa ficar suja com qualquer coisa, tipo suco ou mesmo vômito de algum dos bichanos, limpe imediatamente, pois seu gatinho cego não vai ver, provavelmente vai pisar, e além de se sujar, irá espalhar a sujeira por toda a casa;

6ª - Observe, sempre que possível, se seu bichano vai conseguir descer de onde subiu, pois algumas vezes eles se jogam em lugares perigosos, e acabam batendo em "quinas" de móveis, ou mesmo caindo em cima de objetos que podem quebrar ou machucar o gatinho.

7ª - Não fique paranóico, dê liberdade para seu bichano explorar a casa, afinal, ele é um animal com instintos, e sua deficiência permite que ele aflore outros sentidos de forma que você vai se surpreender. Só tente supervisionar sempre que possível.

8ª - Cuidado, muito cuidado com fios pendurados e outras coisinhas que podem chamar a atenção de seu gato, que vai querer brincar, mas poderá acabar se machucando. Aliás, esse é um cuidado para ter com qualquer bicho, e com um especial, não seria diferente;

9ª - Ao chegar da rua, entre em casa falando, e coloque logo os chinelos, para que seu gato o reconheça. Até hoje a Lori foge de mim quando chego da rua. Como chego falando, atribuo isso ao calçado que faz um barulho diferente daquele que ela está acostumada. E de fato, quando coloco a chinela, ela volta a se aproximar.

10ª - Amor, observação e boa vontade! Com esses três itens, você vai criar sua própria listagem sobre como melhorar a qualidade de vida do seu bbzinho!

Espero ter ajudado! Boa Sorte!

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Saúde, saúde! (Em 17/11/10)

Pessoas, hoje o olhinho da Lori definitivamente está sarado, viu! Fizemos o tratamento conforme o Doutor indicou, a Lori não resistiu em tomar os comprimidos, e muito menos em receber a massagem no olho. E não pensem que durante o tratamento ela deixou de fazer alguma coisa. Que nada! Nada abateu a gatinha, ela passou todos esses dias brincando com o Dudu, e dormindo conosco a noite inteira(pegou a mania!).
Agora sim minha Lorizinha está novinha em folha! Quer dizer, ela está fazendo ainda um tratamento com Ivermectina, umas injeções para acabar com a sarna, que ela já trouxe pra casa de brinde, mas Graças a São Francisco, não transmitiu aos irmãos. O tratamento tinha sido suspenso para ela não ficar tão estressada, tomando comprimidos e injeções, mas agora vamos retomar!
Ufa! Então fica aqui uma certeza que quero dividir com todos: Adotar gatinhos de rua é assim mesmo, a gente tem que pensar bem antes de decidir, pois se torna um filho,  e a gente é responsável por tudo que der e vier: alegrias, tristezas e despesas! Nosso animalzinho é pra sempre, não é descartável, viu, pessoas! Posse responsável, sempre!
Bjuusss

Atrasada!

Amigatinhas e amigatinhos. Venho aqui rapidinho para exlicar que minha mamis bem que está envergonhada porque meu diário está atrasado, pois estamos em Dezembro e ela ainda está atualizando Novembro. Então digo pra vcs que além de toda a correria normal, meu irmãozinho Dudu passou uma semana doente, como já postei outro dia, e logo depois ela começou a cuidar da nossa mudança de casa. É amigatinhos, vamos para uma casa nova, que segundo a mamis, é bem maior, o que vai nos dar mais espaço para as brincadeiras. Uhuuu! Enfim, por conta disso minha mamis não está em dia por aqui, viu. Pedimos a compreensão de vocês e confirmamos que em breve ela conseguirá postar tudo em tempo real, e vocês de qualquer maneira irão sempre saber tudinho que acontece comigo! Nossa, agora me senti uma catstar! Eheheehe! Lambeijocas!

Doentinha! (Em 12 e 13/11/2010)

12/11/10
Gente, quando cheguei hoje em casa, vi que o rosto da Lori estava bem mais inchado! Fiquei muito angustiada, e esperei o Marcos chegar para levarmos ela ao médico. Levamos, e ele disse que iria dar 02 injeções, uma no intuito de diminuir possíveis dores, e outra para desinflamar, pois como ela foi operada para retirada do olho, provavelmente era alguma inflamação. Só, gente, que uma das injeções, como ele avisou, doeu muito e até sangrou um pouco, e minha “fofolete” miou tanto, que partiu meu coração, já que ela mia pouquíssimo!
Mesmo dando as injeções, o Doutor pediu que a gente levasse ela no dia seguinte, para que o médico que fez a cirurgia, pudesse ver direitinho, e assim diagnosticar melhor. Tadinha da minha bebê!
Gente, e vcs acreditam que o médico nem tocou na minha filha? Percebi que ele estava com nojo pq ela veio da rua. Só melhorou um pouco quando disse que ela tinha sido doada pela própria clínica! Que chato! Puro preconceito!

13/11/10
Bem, muito cedo levamos a Loló(apelido) no Dr., e lá ele confirmou que era alguma inflamação que surgiu pós cirurgia, e teria que sajar (uuiiii). Bem, logo veio com aquela agulha enorme, e eu que sou fraquíssima nessas horas, tive que deixar a Lorizinha nas mãos do Papis, para que ela enfrentasse esse momento ao lado dele(papis tb é para essas coisas). Após muita rejeição da parte da Lori, o procedimento foi finalizado, então o doutor explicou que era normal ficar algum foco da infecção que eles retiraram, mas não era nada grave, passou antibiótico, e ensinou a fazer uma massagem no rostinho dela, no local do olho, para que a pele colasse no osso, não deixando espaço para infeccionar novamente. Interessante, heim!
Fomos felizes para casa, mas o olhinho dela ainda não havia desinchado totalmente, e na verdade, só estava um pouquinho mais baixo. Sei que agora vem a parte meio nojenta, mas como decidimos dividir tudo por aqui, né... Bem, durante o resto do dia, vi manchas de sangue pela casa, mas não aquele sangue puro, e sim um sangue sujo, então quando procurei a danada, vi que o rostinho, no local do olho, estava sujo e menos inchado, ou seja, o próprio corpo expulsou o restante da secreção. Claro que então fui limpar minha BB pra ela não ficar sujinha. E assim terminei o dia bem mais tranqüila, pois percebi que ela vai ficar melhorzinha. Graças ao Senhor dos Gatinhos! Eheheheheh!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Subindo no Sofá (em 11/11/10)

Pronto, Lori hoje resolveu escalar o sofá. Por certo entrou no ritmo por ter conseguido subir na cama, então... Subiu, desceu, subiu, desceu! Uma festa! E o mais engraçado é que ela sobe e desce sempre pelo mesmo lugar, e se tiver algo desconhecido ou fora do lugar, ela recua! Em um dos momentos, meu marido colocou uma almofada em posição diferente, e quando ela se agarrou pra subir, a almofada ia virando! Se ele não estivesse presente para segurar a almofada, já viu, né?
Ah, fez também outra peripécia, pois como adora seguir o Dudu (irmãozinho), teve um momento que ele pulou em uma das janelas, e como ela acompanhou o som do movimento dele, acredito que percebeu que ele pulou em algo, e começou a tentar pular também, mas como não tinha noção da altura, não pulou alto suficiente. Assim, Lori “ainda” não conseguiu escalar uma janela com um pulo só, mas como é bem atrevida, tenho certeza de que não vai demorar muito.
Ah, pessoas, ela está com uma parte do rosto inchada, justamente na bochecha e onde deveria ter um dos olhos. Fiquei um pouco preocupada, mas como toquei no local e ela não reclamou, vou aguardar para ver se melhora.

Subindo na cama! (Em 10/11/2010)

Gente, durante essa madrugada do dia 10/11/10, a Lori aprontou uma nova! Eu estava dormindo tranquilamente, e quando fui me virar na cama... A Lori estava lá! Deitadinha e encostada no seu Papis! Justo no Papis, que é muito grandinho em comparação a ela, e caso virasse, só Deus sabe como ficaria a pobrezinha da Lori! Então me digam, como ela foi parar lá? Muito espertinha essa criatura! Subiu pela primeira vez na cama, e eu nem vi! Que pena! Ah, e nem vi quando ela desceu, viu? Pois quando acordei, ela já estava andando normalmente pelo chão! Essa Loló! Quando eu conto, o povo me diz que ela está me enganado! Kkkkkkkk. Lorizinha safada!

sábado, 27 de novembro de 2010

Até logo para o Dudu!

Amigatinhos, hoje é um dos dias mais tristes que já vivi aqui na minha casa! Mamãe chora muito, e papai tb. Infelizente, após uma semana de internação, meu irmãozinho Dudu não resistiu a uma infecção e foi pro céu! Sabemos que ele está melhor que aqui, e que Deus é o dono da vida de todos nós, mas mesmo assim é muito triste e dói muito olhar pra todos os lugares da casa e não ver mais meu irmãozinho aprontando todas! Papai disse que sempre que olhar pra mim vai lembrar dele, pois como já disse pra vcs, era o Dudu que eu sempre seguia, pois ele foi meu escolhido pra me guiar! A gente vai sofrer muito tempo pra superar, mas também temos o consolo de que mamis e papis, e tb os médicos que cuidaram dele, fizeram tudo possível. Mas a vida é assim mesmo, não é! Só nos resta chorar e pedir a Deus que acalme nosso coração!
Vai com Deus maninho! Nossa família NUNCA vai te esquecer, e SEMPRE vai te amar! Obrigada por ter vivido conosco! Uma lambeijoca no teu coração!

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Surpreendendo (em 01 e 02/11/2010)

Pessoas, nesses dois dias a Srta. Lori aprendeu a brincar com bolinhas de papel. É muito interessante, pois ela segue o barulho da bolinha e vai atrás, brincando normalmente. Nem parece que não enxerga, tamanha rapidez dos movimentos. Salvo, claro, as vezes em que a bolinha vai parar mais distante, e ela fica estapeando o vento, o que dá peninha dela, mas também é engraçado! Aliás, minha irmã, que viu a traquinagem, chegou a duvidar que a Lori não enxergue, e questionou se ela não estava me enganando. Kkkkk. De brincadeira, viu, gente, pois a Lori teve os dois olhos retirados devido uma infecção que não sabemos a causa, então não há possibilidades dela estar me enganando.
É muito bacana descobrir dia a dia que realmente ela pode se adaptar para ter uma vida completamente normal.
Gisele.

Interagindo (em 31/10/2010)

Hoje meu irmão Dudu resolveu me aceitar, de tanto que insisti! Eheheheheh! A gente brincou bastante, ele me morde, eu mordo ele, e eu faço uns barulhos engraçados, o que faz com que minha mamis venha ver o que está acontecendo! Não entendo porque ela se preocupa tanto, já que estou só brincando, mas mãe é mãe, não é, amigatinhos? Enfim, agora estou mais agitada, como uma verdadeira gatinha bebê tem que ser! Tá bom, tá bom, ainda estou batendo minha cara em paredes, pé de cadeiras, mesas... Mas eu não enxergo, não é? Tenho ainda que me acostumar com a localização dos objetos da casa. Mas eu vou conseguir, vocês não acham?

terça-feira, 23 de novembro de 2010

E com vocês: Dudu!

Amigatinhas e amigatinhos, minha mamis falou aqui no blog, que meu irmão Dudu é bastante travesso, e é verdade. Dêem só uma olhada no que ele faz nas grades da varanda na nossa casa. Ninguém ensinou, viu? Esse meu irmão é um artista! Quem mais eu poderia seguir? ihihihihih! Lambeijos!

video

Início das Aventuras (30/10/2010 - 3º dia)

ÊEEEEEhhhhhh! Hoje a Lori resolveu dar umas voltinhas pela casa, e foi até parar no quarto, onde, como imaginei que faria, resolveu se esconder debaixo do guarda roupa, o que só me deixou preocupada quando, após muitas horas, percebi que ela não estava interessada em sair. O jeito foi eu ir lá e catar ela. Como chegaram visitas e a casa ficou cheia o resto do dia, ela não se aventurou mais, preferiu voltar para trás da porta!
Ah, resolveu também começar a seguir um dos irmãos, justamente o mais danado, o Dudu! Ela fica ouvindo os movimentos dele, e vai indo atrás. Tentou interagir, mas ele rejeita, afinal,ela acabou de chegar!
Céus, minha BB vai ficar bem danada!

Gisele.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

29/10/2010 (2º dia em casa)

Muito cedo tratei logo de levar minha queridinha para a caixa de areia, onde novamente, para minha felicidade, ela fez o que precisava. Também coloquei sua comida, reforçando o caminho da comida para a água. Mas ela continuou durante todo o dia com o mesmo comportamento do dia anterior: Escondida atrás da porta. Só saiu mesmo nas vezes que a busquei, inclusive para ficar um pouquinho ganhando carinho! Então nem deu pra conhecer sobre a personalidade dela, pois ainda estava tímida. Rssss.

Gisele.

Rifa APATA

Oi, pessoas! A mamis da Gata Lili está organizando uma rifa para ajudar a ONG APATA, da qual ela e também a minha mamis fazem parte! Vejam como é:


Quem participar estará ajudando vários gatinhos e cachorrinhos que foram resgatados das ruas e hoje esperam por um novo lar.

O vencedor receberá os seguintes prêmios:

- 1 caixinha de lata decorada com temas felinos, para guardar as coisas da sua mamãe
- 1 blusa da ong APATA
- 1 cd de relaxamento especial para gatinhos (Relaxing your cat)
- 2 chaveiros da ong APATA


Quais as regras da Rifa?
Escolha número(s) de 00 à 99. Cada número escolhido custa R$ 4,00. O resultado será feito de acordo com o resultado da Loteria Federal do sábado seguinte ao preenchimento da cartela. Os números sorteados são as últimas dezenas do 1° prêmio ao 4º prêmio.

Como participar?
Para reservar seu(s) número(s), mande um e-mail pra iolandalene@yahoo.com.br (com cópia para mim gata.lili2@gmail.com), com o campo assunto escrito Rifa da APATA.

Iolanda verificará se o número está disponível e responderá confirmando sua reserva
Deposite R$ 4,00 para cada número escolhido, na conta de Iolanda Lene Evangelista (Bradesco; Agência 1234; Conta Corrente 45410-9).

Quando efetuar o depósito, envie e-mail novamente com seus dados: Nome; Telefone; Endereço; Números escolhidos; Data e hora do depósito e valor depositado; Página pessoal ou blog. Você receberá um e-mail confirmando o seu número. De tempos em tempos, vou atualizar no blog a tabela com todos os números.

Eu peço aos meus queridos leitores que têm blog, twitter e orkut, que divulguem comigo esta iniciativa que vai ajudar muitos animais em Fortaleza.

FONTE: http://www.lili-gata.blogspot.com/

É isso aí, amigatinhas e amigatinhos, vamos ajudar!

Lori.

Primeira seguidoraaaa!!! Uhuuu!!!

Gente, eu tô tão feliz! Temos agora nossa primeira seguidora! E é uma Star: Lili! Minha mamis lê tudo que ela escreve no blog dela, e é muito legal, gente! A Lili é uma fôfa! Lili, espero que você goste do blog que eu e mamis estamos desenvolvendo aqui! Bjuuu!!!!

Lori.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

28/10/2010 (Chegando em casa)

Eu e Marcos fomos buscar a Lori. Passamos o dia ansiosos, e ao chegar na clínica, fizemos umas comprinhas básicas, afinal precisa haver uma mínima estrutura para receber a nova moradora. Entenda-se: Caixas de areia e comida, ração, etc.
A Dra. trouxe então a Lori com dois corações brilhosos grudados na testa, e muito cheirosa também. Não entendi, pois achei que era um macho, mas achei engraçado, e entendi como um gesto carinhoso do pessoal da clínica, sempre muito atencioso. A Lori vinha toda abertinha, se escanchando no pescoço da Doutora, e logo que veio pro meu colo, fez o mesmo comigo. Claro, um bichinho enjaulado por dias, sem enxergar nada, sendo passado de braço a braço... E aí fiz as perguntas de praxe à veterinária, para depois sair com a Lori cheirando meu cangote. Fechei os vidros do carro para que ela não se assustasse, e para minha surpresa, ela ficou quietinha sem sequer miar. Talvez acostumada com a barulhada lá da clínica. Passei na casa da minha mãe para apresentar a nova “netinha”, pois a “vovó” estava curiosa para ver a gatinha cega! Lá a Lori continuou agarrada no meu pescoço, e o coraçãozinho acelerado, com certeza sentindo medo do que poderia estar acontecendo!
Chegando em nossa casa, fui logo tratando de apresentar ela aos 03 irmãos, que reagiram razoavelmente bem, considerando que a Mel(a mais velha), de quem esperávamos a pior reação, ignorou ela categoricamente, e a Rubi e o Dudu (os mais novos), só sopravam e saiam de perto, ou seja, nada de ataques. Colocamos então a comida e a água, e levamos ela para perto das vasilhas, onde comeu um pouquinho, e logo descobriu onde ficava o cantinho atrás da porta, e claro que cuidou de se esconder lá. Aí veio a primeira dúvida: “Como ela vai saber onde deve fazer o nº 02?”. Meu marido disse pra eu relaxar, que deixasse ela fazer onde quisesse, no início, que com o tempo seria educada. Mas eu não concordei, pois sempre li que mudar hábitos de animais é muito mais difícil que educar eles desde novinhos, assim levei a pequena pra dentro da caixa, onde pra minha felicidade, ela fez suas necessidades lá mesmo. E aí veio a conseqüente preocupação: “Reconhecer a caixa de areia ok, mas como vai conseguir percorrer o caminho até ela?”, e então eu fiquei na responsabilidade de ficar levando a bichana no “banheiro” de vez em quando, pois com ela escondida atrás da porta, não tinha como descobrir o caminho tão rápido.
E assim foi o primeiro dia da Lori em sua nova casa. Recolhidinha em seu canto, para se proteger das novas “ameaças”. Deixei também ela dormir lá mesmo, pois não teria como colocar em cima da cama, já que se ela resolvesse descer com a gente dormindo, poderia levar uma queda grande, e também não daria pra colocar no quarto, pois vendo ela tão interessada em se esconder, fiquei com medo que se escondesse debaixo do guarda roupa e não saísse mais, pois o mesmo é bem estreito. No final das contas, deu tudo certo, pois a danadinha nem reclamou de nada, e nós estávamos dispostos a respeitar o período natural de adaptação.

Gisele.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Minha carinha!

Gente, essa sou eu! Claro que quando crescer eu vou ficar muito mais linda, mas já sou muito charmosa! Aqui sou eu na caminha da Mamis e do Papis! Adooorooo!!!!

Lori.

Era uma vez...

Ganhei a Lori do pessoal da clínica veterinária que freqüento para cuidar de meus gatinhos e dos da minha mãe. Um dia levamos nossos gatos para tomar injeções, e uma das meninas entrou na sala com a Lori na mão, dizendo: “Olha! Esse aqui eu só dou pra alguém como vocês.” Por que ela disse isso? Simplesmente porque eu e meu marido, Marcos, já somos conhecidos por lá como “o casal dos gatos”. Isso mesmo, depois que resolvemos ter mais de um gato, estamos praticamente todas as semanas na clínica, isso porque tem banho, remédio, etc. É que pegamos gatinhos meio doentes. Enfim, percebendo todo esse esforço para cuidar bem de nossos bichinhos, acharam que nada mais viável que entregar um gatinho deficiente visual para nós. É, pensando assim, é mesmo o melhor, mas... Não aceitamos a Lori de imediato, afinal já tínhamos 03 gatos, e a mais velha não recebe muito bem os novos, ela é agressiva e sempre se afasta da gente, deixando bem claro seu protesto em ter perdido um reinado de muitos anos. Mesmo assim... Pensamos bastante, ponderamos, e nosso coração de manteiga resolveu que seria bem interessante passar por uma experiência dessas, além de ser um ato de generosidade, pois bichinhos assim geralmente morrem nos abrigos, por falta de alguém que se interesse em adotar os mesmos.
Fiquei então “matutando” sobre como seria a convivência com um “ceguinho”, já que nunca havia criado um bichinho deficiente, e tampouco conheço alguém que o tenha feito. Assim, o que pensei? Internet, internet! Mas talvez por muita ignorância, não consegui encontrar algo mais substancial sobre como cuidar de um gatinho assim. Somente coisas superficiais ou mesmo dicas rápidas, como: “Gatos cegos se adaptam com facilidade e vivem como um que enxerga.” e “Não mude os móveis de lugar, para não atrapalhar a movimentação do bichano pela casa.”. Mas não era só aquilo que eu queria saber. Eu tinha curiosidade sobre como era o primeiro dia, como iria ensinar onde ficam as coisas da casa, enfim, uma instrução mais detalhada. Assim surgiu a idéia de criar o Blog (idéia vinda do meu marido!), logo que a Lori chegasse em casa. Na base da observação e da própria experiência, resolvi que seria interessante dividir isso com o resto das pessoas, inclusive para que percam o preconceito de criar esses bichinhos, já que vi no rosto das pessoas a quem comuniquei a novidade, uma admiração seguida, geralmente, pela observação de que seria muito complicado, etc.
Então estamos aqui. Eu e Lori iremos detalhar o máximo possível da nossa convivência. Estamos a sua disposição para tirar dúvidas e dar dicas interessantes, dentro do possível, claro! Pois não somos especialistas no assunto. Espero que possamos contribuir muito!
P.S.: O nome “Lori” foi para substituir “Chico”, pois de início, como ela era muito miudinha, eu não tinha certeza se era macho ou fêmea, e mesmo assim fiquei chamando de nome masculino, acreditando que era “menino”. Mas o novo nome foi sem razão especial de ser.

Gisele.