"O gato é uma lição diária de afeto verdadeiro e fiel. Suas manifestações são íntimas e profundas. Exigem recolhimento, entrega, atenção." (Artur da Távola)

quarta-feira, 28 de março de 2012

Lá vem a Sol, thurururu...

Miau, amigatinhos.

Promessa é dívida (a mamis me disse). Assim, eu venho hoje apresentar a vocês minha nova irmãzinha, ceguetinha como eu: A Sol.

Sol no seu lugar preferido: Cama da Mamis.

O que eu posso falar sobre ela? Bem, a Solzinha é muito camarada, tanto que ela não levou um tapinha sequer de mim ou dos meus irmãos (vcs acreditam?). Tá bom, tá bom! Eu confesso que nenhum de nós gostou dela no começo, mas vcs sabem que nós, felinos somos assim mesmo, a gente não confia em qualquer um, né? E ainda mais que ela simplesmente se apossou da cama da mamis, da mamis, e do papis. Não! Vcs não sabem... toda vez que eu subia na cama pra ganhar um carinho, quem estava lá? Ora! Eu sentia logo o cheiro da novata e descia logo. A Mamis bem que tentava me adular, mas eu não queria conversa. Mas isso tudo foi até uma semana atrás. Agora eu subo na cama com ela lá em cima, e agora ela tb começou a passear pela casa, então finalmente tenho a mamis pra mim de novo. Miaaaauuuu!


Sol ganhando beijocas da Mamis. Pra quê isso?!

Amigatinhos a história da Sol é assim:
A Mamis tem uma amiga virtual(por enquanto elas não se conhecem pessoalmente) chamada Rachel Garcia. A Tia Rachel dava comida pra um gatinho no condomínio dela, e um dia ele apareceu guiando a Sol, que estava grávida(danadinha!). Tia Rachel, que é um anjo dos animais, ficou com dó e fez de tudo para capturar essa peluda que vivia fugindo quando alguém se aproximava. Daí ela foi levada para uma clínica, teve 03 filhotinhos, foi castrada e disponibilizada para adoção. Depois disso, houve um probleminha de uma senhora que ia jogar seus 18 gatinhos na rua, e a tia Rachel pediu ajuda da Mamis. Desesperada, a Mamis resolveu adotar um desses peludos. Só que ao saber da Sol, Mamis ficou alucinada e pediu que tia Rachel ficasse com a outra gatinha, e desse a Sol pra ela. Tia Rachel ficou feliz e aceitou na hora! Isso foi em Dezembro, daí o tempo foi passando, passando... até que dia 27/02 mais uma irmãzinha minha virou estrelinha(isso mesmo, amigatinhos. Nem tô querendo falar sobre isso aqui, pq a hora é de alegria!), e mamis pensou: É agora que pego a Sol. O mais urgente possível. E assim, no dia 02/03 a Sol chegou aqui em casa! Mamis deu esse nome a ela, porque segundo mamis diz, ela é a luz que veio para alegrar nossa vida em dias tão tristes. Ufa!
E por enquanto é só, amigatinhos. Porque se eu continuar, vcs vão passar o dia lendo esse post.
Gostaram da Sol? Aposto que sim. Ela é uma fôfa, mas claro que não é mais que eu! Miaaauuuu!

Lambeijocas muitas em todas vcs!


8 comentários:

Nikita disse...

Lori eu adorei sua irmãzinha, a Sol. Ela é tão linda como você!!

Beijos, Néia e Nikita

Rachel Garcia disse...

Lori, querida, aqui quem fala é a Tia Rachel. Passei aqui para agradecer a receptivaidade com a Sol e me apaixonei por seu espaço, estou seguindo. Vi que você é uma gatinha muito sabida e, assim que eu puder ir visitar a Sol, vou te dar um abraço daqueles. Se prepara rsrs Bjo em você, na Sol... bem, na família toda que é muito especial.

Gisele Oliveira, e Lori Oliveira. disse...

Oi, Néia e Nikita, queridas!

Vcs viram? Ela é linda e oferecida. Miaaauuuu! Que bom que vcs gostaram!

Lambeijocas para vcs duas!

Gisele Oliveira, e Lori Oliveira. disse...

Tia Rachel, que bom vc por aqui!
Venha nos ver logo que puder, vc vai ver como a Sol é folgada, viu? Parece até que nasceu aqui! Miaaauuuu! Ela é uma querida!

Lambeijocas no seu nariz, tia!

Natália disse...

Olá Gisele, tudo bem?
Me chamo Natália e me deparei hoje com a seguinte situação...uma colega que é protetora de animais postou hoje no facebook fotos de uma gata que além de ser cega foi atropelada. Ela está em uma clínica sendo tratada e amanhã fará raio-X para saber a gravidade do ferimento na bacia. Me emocionei demais com essa gata, que já é adulta, e não filhote como a sua Lori quando vc a adotou. Eu já tenho uma gata, adotada, mas perfeita e saúdavel, e esou muito em dúvida sobre adotar a gata cega. Sou solteira e moro sozinha, trabalho o dia todo e penso se seria possível cuidar de uma gata cega. Tenho dúvidas do tipo "e se ela fizer xixi e coco na casa toda?", "e quando eu colocar o carro na garagem e ela não perceber eu eu acidentalmente atropelar ela?", "e se ela se ferir e eu não estiver em casa durante muitas horas?". Gostaria que fosse o mais sincera possível, pois essa é uma decisão muito séria a ser tomada. Se preferir pode me responder no e-mail nathmilu@yahoo.com.br
Obrigada desde já.

Gisele Oliveira, e Lori Oliveira. disse...

Olá, Natália.
Iremos te responder aqui mesmo, pois assim sua dúvida pode servir para alguém que passe pela mesma situação.
Olha só, gatos cegos não são tão dependentes como imaginamos antes de os conhecer, e se essa mocinha já é cega há muito tempo, com certeza ela já possui seus mecanismos de defesa para diversas situações, o que certamente fará com que ela seja reservada e cautelosa diante de algumas situações. Te dizemos isso, porque até hoje, a Sol, ceguinha novata,que está conosco há 4 meses, ainda não costuma descer para a garagem, não costuma ficar no parapeito da varanda e nem circula tanto pela casa quanto a Lori. Claro que no início, vc vai ter que mostrar a ela onde ficam as coisas, como a caixinha de areia, e se ela tiver costume de fazer as necessidades na areia, ela fará. A Solzinha de vez em quando faz em lugares errados, mas não é por ser cega e não saber onde ficam as caixas, é pq ela é muito asseada e prefere fazer no chão, se as caixas não estiverem limpinhas.
Com relação ao carro, ao menos aqui em casa, tentamos passar a mensagem de que carro não é coisa bacana para gatos, e fazemos isso da seguinte forma: Sempre que vamos tirar ou pôr o carro na garagem, retiramos todo mundo de perto, botamos para correr mesmo. Assim, sempre que o carro é ligado, sai todo mundo correndo, rsss. Mas claro que não custa nada vc conferir se realmente todos se retiraram, e essa cautela serve para todos os animais, não só para ceguinhos, pois uma vez, por descuido, levamos uma de nossas filhas, no motor do carro, e só a vimos quando chegamos ao local... imagine! Depois desse dia, fazemos a contagem deles, antes de sairmos de casa, e nada de animal perto do carro quando vamos entrar ou sair, pois acidente pode acontecer com qualquer um.
Se ela se ferir... tb vai correr o mesmo risco que sua outra gatinha corre... nada fora do normal! E para evitar isso, precauções comuns devem ser tomadas: Nada de objetos cortantes, em locais onde possam cair facilmente, nada de fios muito expostos, que possam ser roídos e dar choque... Precauções que vc precisa ter com todo animal.
Sinceramente, cuidar de um animal cego, não é nada de demais, com o tempo vc acostuma que precisa se aproximar devagar, falando antes de tocar nele... alguns detalhes para o bem-estar, mas nada tão significativo para nós, humanos. Aqui no nosso blog, no seu lado esquerdo, na página principal, tem uma coluna de Pet Dicas, e lá vc pode ver uma lista de cuidados a ter com gatinhos cegos. Ali estão os cuidados básicos, e dificilmente vc vai ter que acrescentar algo.
Desejamos de coração que vc faça essa adoção, pois é extremamente gratificante ver como para um animal, uma deficiência é só um detalhe, e eles conseguem superar isso de uma forma brilhantemente digna e feliz! Aqui em casa são 05 ceguinhos, pois nossos 03 cachorros são idosos e por isso praticamente não enxergam. Mas essa é outra história...
Estamos aqui para pessoas como vc, então sempre que precisar, é só falar.
Abraços para vc e sua filhinha. ;)

Natália disse...

Olá Gisele.
Muito obrigada pela atenção.
Hoje fui conhecer a gatinha cega. Ela é cega de nascença e tem 6 meses. Foi impossível não me emocionar quando peguei ela no colo e ela cheirou com muita força o meu pescoço, acredito que ela queria identificar quem era. Ela é tão pura e meiga que não pude me conter, chorei institivamente! Fiquei durante 1 hora com ela no colo, ela se aconchegou e chegou a dormir. Por causa do atropelamento, ela tem dor pois fraturou a pelve. Ela terá sequelas dessa fratura, a auxiliar da veterinária me disse que ela será tortinha, mas não perdeu os movimentos das patas traseiras (as da frente estão normais).Uma outra moça também quer adotá-la, e as pessoas que estão tratando dela vão escolher que cuidará melhor dela. Rezo e peço a Deus que aconteça o que for ser melhor para a gata...peço que ilumine o caminho dela, seja comigo ou não.
Darei notícias para você, muito obrigada!

Gisele Oliveira, e Lori Oliveira. disse...

own, Natália... que emocionante!!!! Ficamos felizes demais por ela não ter perdido os movimentos das patinhas, isso sim dificultaria muito a vida dela. Esperamos tb que as pessoas escolham o que for melhor para ela, e se não for com vc, nada impede que vc busque outro peludinho cego como ela, pois como eles sofrem preconceito, será uma adoção muito especial tanto para vc como para o escolhido. Abraços, querida. Lori manda lambeijocas e mia que está anciosa por novas notícias. :)